Sala Sensorial: UX (user experience) aplicada

CASE – Sala Sensorial Manjabosco Decor (2009)

Há mais de 10 anos atrás, a Manjabosco Decor, juntamente com a Mirelle Zanotto Desenvolvimento Empresarial, desenvolveu o conceito pensado em estimular a experiência do consumidor através de um ambiente sensorial, ampliando a percepção sobre a criação da realidade mediante o uso de imagens, sons e interação.

ATUAR, AGIR, REALIZAR, SENTIR, são palavras que deram vida a obra através de um ambiente sensível. O consumidor atuava como peça do cenário, interagindo através da automação e da interface que suavemente convida para uma viagem pelo design em ambientes sofisticados, leves e elegantes. E hoje, trouxemos essa experiência para o digital, antecipando a realidade que o consumidor terá em uma residência e ou escritório.

Quando a empresária Márcia Manjabosco pediu a Mirelle Zanotto para trabalhar como assessora da nova loja, que abriria 9 meses depois, imediatamente pensamos em algo que fosse mais do que uma simples visita a uma loja de decoração de vitrines e revestimentos e, obviamente, pensei no livro de Marc Gobé ‘Emotional Branding – “o comércio tem tudo a ver com benefícios e produtos, mas as pessoas têm tudo a ver com desejos e aspirações”’.

O grande desafio era: criar um Ambiente de Consumo, focado na experiência do consumidor, onde a relação entre o foco principal do negócio deveria ser o elo entre o lugar, os produtos, as pessoas e, claro, algo que considerasse tudo isso , aumentando a percepção e criando uma realidade antecipada sobre a aquisição dos produtos oferecidos pela loja.

No que diz respeito à experiência do consumidor, é necessário alinhar, através de briefing e capacitação, os conceitos de Marketing de experiência em arquitetura de interior e exterior, comunicação, exposição de produtos, bem como nas pessoas que irão trabalhar neste ambiente, dando especial atenção às conexões sensoriais, motivação de ação, pensamento e identificação. Este link tem como objetivo prever a reação de consumo que se estabelecerá em todos os tipos de contato no início da operação. Quando menciono prever, quero dizer imaginar a realidade antecipada e pensar especialmente nos principais pontos de fluxo e bloqueio que podem intensificar e / ou interferir na relação de despertar a compreensão dos benefícios dos produtos e, principalmente, motivar o desejo.

Motivar a experiência do consumidor através de um ambiente sensorial, aumentando a percepção sobre a criação da realidade pelo uso de imagens, sons e interação. ATUAR, REALIZAR, SENTIR são as palavras que iluminaram este projeto através de um ambiente sensível. O consumidor atua como parte do cenário, interagindo por meio da automação e da interface que, gentilmente, convida a uma viagem pelo design em ambientes sofisticados, limpos e elegantes.

Para atingir esse objetivo, novos parceiros eram necessários. Esses parceiros acreditaram no projeto e perceberam a possibilidade de inserir novas tecnologias para proporcionar, além de uma relação de consumo, algo que toque o coração e a alma de quem está construindo o sonho de viver bem.

O espaço é totalmente automatizado e todo o material foi pensado para causar uma sensação de conforto a uma viagem sensorial pela realidade antecipada ao utilizar os produtos Hunter Douglas.

4m2 destinados à vivência. Sala automatizada , persiana, luz e software. Em 8 meses, a primeira revenda em volume de compras no RS com crescimento de 500% em seu faturamento. Tecidos, cores, sons, luzes e formas para antecipar a realidade virtual dos produtos – Hunter Douglas- Projeto arquitetônico: BG arquitetura Parceiro de interface: Neorama Consultoria empresarial e construção da análise de ambiente para varejo: MZ Mirelle Zanotto desenvolvimento empresarial

Espaço Sensorial Manjabosco Decor

Mirelle Zanotto desenvolvimento empresarial desenvolveu um conceito pensando em motivar a experiência do consumidor através de um ambiente sensorial, aumentando a percepção da criação, da realidade pelo uso de imagens, sons e interação. O consumidor atua como parte do cenário, interagindo por meio da automação e da interface que, gentilmente, convida a uma viagem pelo design em ambientes sofisticados, limpos e elegantes.

Dê forma à luz, transforme o que você vê e sente. Relaxe, sinta, aproveite a leveza.

Permita-se imaginar, sonhar, ver novas possibilidades e sentir a magia dos produtos Luxaflex. Um lugar mágico que te leva a uma viagem.

Idealização: Mirelle Zanotto 
Realização: Neorama 
Parceiros: Home Systems, Luxaflex, IdealHome

Este projeto só se concretizou porque existem algumas pessoas que sonham, ousam e acreditam que o mundo precisa de prazer e inovação, o que motiva o ser humano a ir além. A Márcia Manjabosco, obrigada por sonhar e acreditar que é possível. À Neorama, parceira tecnológica, que acreditou na ideia e fez a interface. Obrigada Ângela, Lucas e Equipe Neorama, por tornarem este projeto realidade. Aos parceiros, obrigado pela confiabilidade que nos permitiu alcançar o sucesso.

Comentários

2 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também :)

Sala Sensorial: UX (user experience) aplicada